Bagé contará com Centro Municipal de Economia Solidária

Foto: Divulgação

Após a remoção das estruturas do Calçadão, na rua General Sampaio, há cerca de 45 dias, nesta segunda-feira (27), o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDI), Bayard Paschoa Pereira, anunciou a implantação de um Centro Popular de Economia Solidária, na Avenida Barão do Triunfo, 588, terreno anexo ao Núcleo Moveleiro do Pampa. O espaço recebe seus ajustes finais e abrigará atividades ligadas à economia solidária, colaborativa e economia social.

O titular da pasta comenta que no momento, das 36 cabines, apenas 18 serão utilizadas para que se cumpram as normas de distanciamento social. “Nos mesmos moldes da Feira Livre, será realizada no local, uma nova edição da Feira Orgânica, Agroecológica e Colonial acrescida de produtos ligados à Artesania Campeira”. Bayard explica ainda que o espaço terá livre acesso, porém, com controle de público e disponibilização de álcool gel e necessidade do uso de máscaras para acessar o local. A data será confirmada até o final deste mês, mas deverá ficar dentro da primeira quinzena de agosto.


IPHAE autorizou implantação temporária no Calçadão, logo após desautorizou 


O projeto inicial, do Governo Municipal, foi apresentado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado do RS (Iphae-RS), órgão que delibera sobre a ocupação e uso de toda a poligonal tombada no centro de Bagé, que não acatou a proposta de instalação das bancas na Travessa Vanda Mourão (área atrás do Obinotel), mas, no entanto, liberou de forma temporária, a área de estacionamento de motos na Rua General Sampaio, junto ao Calçadão, como único local possível para implantação de projeto destinado aos trabalhadores de rua. “Mesmo não sendo a área considerada adequada por nós, naquela oportunidade, entendemos por aceitar, tendo em vista que nosso propósito sempre foi encararmos esta questão social que é uma demanda antiga e recorrente de vários segmentos e dialoga ainda com a mobilidade e a circulação na área central da cidade” destacou Bayard.
Após concluído o projeto e o município investir R$148.522,45 na aquisição das estruturas implantadas e montadas na área, o IPHAE demandou mais documentos e, por fim, com a troca de sua direção, desautorizou a permanência das bancas no local. Com a negativa, o município acatou sugestão havida em reunião do Compreb para que instalasse, de forma definitiva, as estruturas em terreno do município, localizado na rua Barão do Triunfo, 588.

O titular da SDI salientou ainda que, a administração municipal, agiu de forma responsável e com acompanhamento e orientação do Ministério Público, na pessoa do promotor Dr. Cláudio Rafael Morosin Rodrigues, ao longo de todo o processo e também durante a transferência das estruturas para a área atual.


Local definitivo para ambulantes


Já como meta final, desde o início das tratativas com os trabalhadores ambulantes, o Governo Municipal, segue em negociação com os proprietários do antigo prédio do Cine Avenida, considerado como a melhor alternativa de local para mantê-los em um espaço central.