Prefeito e Delegado Regional do Trabalho debatem implantação de programa de microcrédito em Bagé 

Foto: Patrícia Leal

Na manhã desta terça-feira (23), o Delegado Regional do Trabalho, Marcos Vaz, foi recebido pelo prefeito Divaldo Lara, em seu gabinete, em reunião da qual também participou o coordenador da agência local da FGTAS/Sine, Roberto Messias. A pauta principal do encontro foi a apresentação inicial do Programa Gaúcho de Microcrédito e do Programa RS TER – Trabalho, Emprego e Renda.

Segundo Vaz, a previsão é de que estes programas sejam implantados na cidade nas próximas semanas. “Acreditamos que o trabalho colaborativo com o Poder Executivo bageense será um dos fatores que determinará o êxito dos programas. Todas as ações que desenvolveremos, em conexão com a administração do prefeito Divaldo, certamente qualificarão o atendimento aos nossos empreendedores locais.”

A iniciativa do Governo do Estado, através da Secretaria do Trabalho e Assistência Social, vai ao encontro das demandas surgidas durante a crise da pandemia, com a necessidade de linhas de crédito para nano, micro e pequenas empresas.

Divaldo se mostrou totalmente receptivo à proposta e destacou que é necessário que se tenha acesso a esta importante política pública. “Somos parceiros nesta caminhada, com toda certeza. A nossa estrutura da Casa do Empreendedor está a disposição dos nossos empreendedores e do governo gaúcho”, salientou, sugerindo que se tenha um ato formal de lançamento dos projetos, seguindo todas as medidas de segurança necessárias.

Como funciona o projeto
A Secretaria do Trabalho e Assistência Social e a direção de Projetos Estratégicos da STAS estão promovendo reuniões com as instituições financeiras que irão compor o Programa Gaúcho de Microcrédito. O RS TER é um dos programas prioritários do Governo do Estado, cujo objetivo é o fomento ao empreendedorismo na busca de alternativas para melhorar a condição dos nano, micro e pequenos empresários. A ideia é estimular o autoemprego por meio da disponibilização das condições necessárias à manutenção e abertura dessas micro e pequenas empresas, disponibilizando alternativas que viabilizem a implementação e sustentabilidade econômico-financeira desses empreendimentos, para geração de trabalho, emprego e renda.