Sanga Rasa chega a 6 metros abaixo do nível normal

Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira (22/04), completou um mês da implantação do racionamento em Bagé. Após este período, a situação das barragens continua crítica, pois não há ocorrência de chuvas na região e o déficit hídrico só aumenta. A precipitação registrada, até o momento, nos quatro primeiros meses do ano, foi de apenas 247,2 milímetros. No mesmo período, em 2019, choveu 616,2 milímetros.

As barragens estão em estado preocupante. A Sanga Rasa está 6 metros abaixo do nível normal. O Piraí está 4,80 metros negativos. A Emergencial está 0,9 metros aquém da normalidade. “O momento é muito delicado. As temperaturas altas e os cuidados com o Covid -19 estão causando aumento no consumo. Realizamos um estudo que aponta uma elevação de 7% neste período, mesmo estando em racionamento”, afirma Márcio Pestana, diretor do Departamento de Água, Arroios e Esgoto de Bagé (Daeb).

Novas medidas

O Daeb já programa novas medidas para evitar o colapso no sistema de abastecimento. As equipes começaram a trabalhar nesta quarta-feira na reativação dos poços Malafaia 2 e Emergencial. Nos próximos dias, iniciará a reativação do poço Castro Alves. Outra ação que será implantada é o uso de uma reserva da empresa Britasul, que disponibilizou o local para retirada de água via caminhões-pipa. O Daeb também está realizando o processo de aquisição de filtro para um possível uso da Pedreira localizada no fundo do IFSul.

A Autarquia segue solicitando que a população não realize o consumo de água potável para situações não essenciais, como lavagem de carros, calçadas e fachadas. Os desperdícios, proibidos por Decreto Municipal, podem ser denunciados pelos telefones 08005102219, 115 e 32407800.