Prefeito avalia situação atual frente ao avanço do Coronavírus na cidade 

Em entrevista a rádio local, o prefeito de Bagé, Divaldo Lara, declarou que novas medidas serão anunciadas, ainda nesta segunda-feira (23), para conter a expansão do Coronavírus. Bagé já conta com seis casos confirmados, sendo o segundo município do Estado com o maior número de positivados declarados.
O Prefeito ressaltou que este é o começo de uma semana importante, na qual todo cuidado é pouco e quando saberemos o tamanho do impacto do vírus na cidade. São 30 casos suspeitos até o momento.

Os últimos três casos confirmados foram conhecidos no final do dia de ontem, sendo duas mulheres e um homem, ambos abaixo de 40 anos. Entre as últimas confirmações, há mais um médico positivado.

Divaldo anunciou o corte da gratuidade no transporte público para os idosos a partir de terça-feira, tentando conter a circulação do público de maior risco de mortalidade da doença. “Muitas pessoas ainda acham que é brincadeira e continuam passeando, não dando o devido valor e reconhecimento, achando que é uma simples gripe. Não é uma simples gripe, é um caso sério”, alertou. “Não estaríamos tomando as medidas que estamos tomando se não fosse extremamente sério. Tudo isso para que um mal maior não seja alcançado aqui na nossa cidade”, complementou.

O gestor anunciou a possibilidade de utilizar, se for necessário, as 564 moradias erguidas na zona leste da cidade, para um isolamento com o Exército Brasileiro, destinadas a tratamento de doentes. O prefeito também tranquilizou a população, lembrando que ninguém precisa ir desesperadamente aos mercados e postos de combustíveis. “Não há necessidade desta correria, estes locais têm estoque suficiente para atender a população”, garantiu.

Por fim, Divaldo incentivou doação às contas da Defesa Civil do município, que serão abertas ainda nesta segunda-feira (23). “Você que está em casa, pegue seu celular e faça doação para que a Defesa Civil adquira materiais de higiene e alimentos para as famílias mais pobres do município, pois o que estamos adquirindo ainda é insuficiente. Existem muitas pessoas que trabalham de dia para comer à noite e estas pessoas não conseguem ficar no isolamento por não ter o que comer e o que dar aos seus filhos. Por isso é muito importante que ajudem”, pediu.