Prefeitura abre processo de licitação obra da cidade cenográfica

Está aberto o edital da Prefeitura Municipal de Bagé para contratação de empresa especializada para executar obras na cidade cenográfica de Santa Fé, que serviu como locação de cenas do filme ‘O Tempo e o Vento’ (2012) e está localizada no Parque do Gaúcho. O projeto da reforma foi realizado pela Secretaria de Cultura e Turismo (Secult) e a licitação está sob responsabilidade da Secretaria de Gestão, Planejamento e Captação de Recursos (Geplan).

A apresentação dos envelopes acontece no dia 9 de março, às 9h30min, na sala de reuniões da Geplan, na avenida General Osório, 998. Pode participar desta licitação qualquer empresa da construção civil regularmente estabelecida no país, que seja especializada e credenciada no ramo do objeto da licitação, e que satisfaça a todas as exigências do edital, que encontra-se no site www.bage.rs.gov.br

O valor do repasse, emenda do deputado federal Afonso Hamm, é no valor de R$ 241 mil e a contrapartida da Prefeitura é de R$ 111 mil, ultrapassando os R$ 350 mil. A quantia será utilizada para a construção do Centro de Eventos Terra Cambará, onde estava situado o sobrado da cidade.

“Com esta iniciativa, proporcionamos que o turismo caminhe ao lado da cultura e temos a oportunidade de desenvolver os dois temas para ajudar a projetar Bagé e o Rio Grande do Sul na rota das viagens e pontos turísticos”, afirmou o prefeito Divaldo Lara.

De acordo com a secretária Anacarla Oliveira, a verba já está liberada pela Caixa Federal para reconstruir o sobrado com material de alvenaria. Após esta etapa, novas ações devem ser feitas em prol do local, que é um importante instrumento para potencializar o turismo e a cultura em Bagé, como criação de um espaço para turistas que visitarem o local. Já para os outros prédios, será buscada verba em forma de Parceria Público Privada (PPP).

“A cidade cenográfica de Santa Fé é um local muito citado por bageenses e também por quem visita a cidade e quer conhecer, tirar foto e levar uma lembrança. Além disso, o espaço ajuda na economia local, já que é um ponto turístico que atrai pessoas que vêm à cidade ou região”, falou a titular da pasta.