ESF Ivone recebe denominação Luís Simão Kalil

Foto: Paulo Batista

Na manhã desta quarta-feira (05), o prefeito Divaldo Lara e o secretario de Saúde e Atenção à Pessoa com Deficiência, Mario Mena, junto com diversas autoridades, descerraram a placa que denomina a Estratégia Saúde da Família (ESF) do bairro Ivone com o nome do médico bageense e ex-prefeito, Luis Simão Kalil, falecido em 2013. A proposição da homenagem foi proposta pela vereadora Sônia Leite (PP), com aprovação unânime na Câmara e sanção do chefe do executivo.

O filho do homenageado, Elias Kalil, falou emocionado ao grande número de parentes e amigos que foram prestigiar o ato. “O meu pai era uma unanimidade para onde passava. Todo mundo gostava dele porque atendia todas as classes com o mesmo profissionalismo, o que fez com que fosse uma das figuras mais importantes da cidade de Bagé”, lembrou.

Na sequência, Sônia também se manifestou: “é uma satisfação estar aqui prestando a homenagem para uma pessoa com este currículo e com este grande número de contribuições que deu para a comunidade bageenses, seja na área de formação, que é a medicina, como na parte política, onde foi vereador e prefeito”.

Mena também falou sobre o colega de profissão. “É muito justo eternizar o nome de um profissional maravilhoso como Luis Kalil, com quem convivi bastante e agora tenho o prazer de homenagear na minha gestão como titular da saúde municipal”, ressaltou.
Divaldo também falou sobre o médico. “O Kalil era uma pessoa amada e respeitada por todos bageenses e promoveu o bem a vida inteira. Antes de eu assumir o cargo, pesquisei a vida de ex-prefeitos de Bagé e admirei muito a força com que Kalil governou a cidade, mesmo em um dos momentos mais difíceis que a cidade já passou que foi a seca”, considerou.

Na sequência, autoridades e familiares apresentaram a placa com a foto para toda comunidade.

Biografia

Filho de imigrantes libaneses e nascido em 19 de novembro de 1937, Luís Simão Kalil ingressou no curso de Medicina, em 1956, na cidade de Santa Maria e escolheu seguir para a área das cirurgias. Foi diretor do Centro Cirúrgico e da Santa Casa de Caridade de Bagé, além de ter implantando a assistência médica do IPE/RS em Bagé e região, chefiando esse serviço por mais de trinta anos.

Kalil também foi vereador, eleito em 1976. Presidente da Câmara Municipal, em 14 de agosto de 1978 assumiu como prefeito no lugar de Camilo Moreira, que obteve uma cadeira na Assembleia Legislativa. Kalil era presidente da Câmara de Vereadores e, naquela época, não havia eleição pelo voto direto para prefeito, pois a cidade era considerada área de segurança nacional por se localizar na fronteira do país. Com isso, em 1979, Carlos Sá Azambuja recebeu a nomeação e o médico voltou para a Câmara, onde permaneceu até 1982.

Em 1985, Bagé deixa de ser área de segurança e ocorria, pela primeira vez depois de 1964, uma eleição pelo voto direto para prefeito. Luís Kalil entra na disputa pelo Partido Democrático Social (PDS), porém, Luís Alberto Vargas vence.

Em 1988, volta a concorrer, para ser eleito, dessa vez, prefeito de Bagé. Após esse mandato (1989-1992) não voltou mais à política.

Esta gestão ficou marcada pelo enfrentamento a uma das piores estiagens da história da cidade, entre 1989 e 1990.

Retornou à Medicina e à literatura, que lhe deram grande prazer até o falecimento, em 27 de janeiro de 2013.