Smasi promove Seminário dos Direitos Humanos com foco na diversidade sexual

Aconteceu no final da tarde de quinta-feira (12), na Câmara de Vereadores, dentro da programação da semana de Bagé, o seminário dos Direitos Humanos. Promovido pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Habitação e Direitos do Idoso (Smasi), por meio da Coordenadoria da Mulher, o evento tratou sobre o tema em questão com foco na diversidade sexual e identidade de gênero.

A abertura do Seminário foi com o projeto flautistas da EMEF José Otávio Gonçalves, com regência da professora Rosa Maria. Na qual os alunos tocaram em suas flautas músicas da mpb.

O palestrante e coordenador estadual da diversidade sexual, Douglas Dávila, dividiu suas vivências e abordou temas relevantes ao combate à homofobia, bem como o respeito aos direitos humanos de todas as pessoas. “O eixo da palestra foi a discussão sobre corpos, gênero e sexualidade, atravessado pelas interfaces educação, saúde, assistência e direitos humanos, com o objetivo de tencionar os modos normativos/heteronormativos pra se desejar a vida”. Afirmou.

O evento foi aberto ao público. Em sua programação, buscou por meio de vídeos, discussões com o público presente e esclarecimentos, compreender de que forma os discursos e as políticas dos Direitos Humanos se organiza no campo da educação e da vida pública, com direitos no que diz respeito à inclusão e permanência da população LGBTTTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Transgéneros e Intersexuais) em espaços da sociedade, ainda marcados por violências, negações, silenciamentos, exclusões e até morticínios.

“A amiga da minha filha foi batizada como Bruna, mas durante a construção da vida decidiu trocar seu nome para Murilo e encontrou muita dificuldade com os trâmites legais. Sofreu todo tipo de preconceito Foi um processo muito duro”. Falou a senhora Andréia Censi Barañano, presente na plateia.

A coordenadora das políticas públicas para mulheres, Cândida Navarro explicou em seu discurso durante o seminário “O nosso objetivo é propor, implementar, executar e avaliar políticas públicas que promovam a livre orientação sexual das pessoas, promovendo o respeito à diversidade e trabalhando o combate a qualquer forma de discriminação contra qualquer pessoa que esteja sofrendo exclusão preconceituosa”. Finalizou.

O encerramento do evento se deu com todo o público presente cantando alto a música “Toda forma de amor” do Lulu Santos. “Foi emocionante”! Afirmou Cândida.