Aniversário da Banda do Imba é um dos destaques da Semana de Bagé

Criada no ano de 1958 no Instituto Municipal de Belas Artes (Imba), a banda da instituição completa 60 anos em 2018. Para comemorar a data, uma apresentação aberta ao público será realizada neste sábado, a partir das 19h30, na Igreja Matriz do Crucificado. A atividade faz parte das comemorações de aniversário de 207 anos de Bagé.

No evento de comemoração pela data, serão executados os hinos do Brasil, do Rio Grande do Sul e Bagé e, também, músicas populares brasileiras e grandes sucessos do cinema mundial. O diretor do instituto, Flávio Dutra, informa que a apresentação não terá atrasos e pede que o público chegue com antecedência, pois serão cerca de 200 lugares disponíveis. Para entrar, basta levar um produto de limpeza ou higiene, que serão entregues para a Fundação Geriátrica José e Auta Gomes.

Dutra salientou a importância da banda para o Imba: “É um dos carros-chefe da casa, pois além de ensinar os alunos um instrumento, também realiza apresentações no projeto Imba Itinerante, levando música a vários locais da cidade. Mais recentemente, resolvemos realizar os ensaios do sábado com as janelas do prédio abertas, chamando atenção de quem passa na rua e despertando a vontade, principalmente dos jovens, de participarem da banda”, relatou.

Histórico

Em julho de 1958, a então diretora do Imba, Rita Jobim de Vasconcelos, decidiu criar uma banda do conservatório de música para apresentação na avenida Sete de Setembro, durante o desfile da Semana da Pátria. Para reger a banda, que no início era integrada só por meninas, a diretora escolheu a maestrina Alene Dupont Teixeira, que teve como apoiador no ensino das cornetas o Sargento Rodrigues.

Os instrumentos que fizeram parte da primeira formação da banda foram cornetas, tubas, tambores, surdos, caixas, tarol e pratos. O grupo era considerado uma fanfarra e, no segundo ano, teve regência da professora Neiva Petry Martinez. Além da música, o curso de banda do Imba, que era anual, realizava ensaios de evoluções, coreografias de balizas e corpo de balé. Atualmente, é regida pelo professor Lucas Barres e atua na condição de conjunto marcial, disputando vários concursos pelo estado e conquistando vários prêmios.