Diálogos Históricos

No dia 29 de novembro de 2019, foi gravado pelo Arquivo Público Municipal Tarcísio Taborda, mais um episódio do projeto Diálogos Históricos. Desta vez com o escritor, compositor e publicitário brasileiro, Luis Coronel. Esse é um projeto foi mediado pelo diretor do Arquivo Prof. Cláudio Lemieszeck e dirigido e editado pela jornalista Bruna Brunna Ayres.

Obrigado por nos permitirem guardar essa memória.

Arquivo Público recebe doação de imagens históricas Publicado em 12/11/2019

https://www.jornalfolhadosul.com.br/noticia/arquivo-publico-recebe-doacao-de-imagens-historicas?fbclid=IwAR2u1msYirLL1TxwkQYXUU6cpHvoAtyQgQGI2pRhavPtqEvnIG6n4pZ8xOg

 

Na manhã de ontem, o professor Acauan Pereira Fernandes realizou uma doação para o Arquivo Público Municipal. O docente entregou pessoalmente ao diretor do local, Cláudio Lemieszek, 190 imagens históricas do período entre 1860 e 1910, que retratam personalidades, famílias e políticos, sendo todas de renomados fotógrafos brasileiros, inclusive, um deles atuou na Casa Imperial do Brasil.

Arquivo Público recebe doação da família Lahorgue Publicado em 02/11/2019

https://www.jornalfolhadosul.com.br/noticia/arquivo-publico-recebe-doacao-da-familia-lahorgue?fbclid=IwAR3hxh_wxssGwuSgGGUviWWAd30VkmvXlS202wesm-AW4TZles4vY8tZI58

Foi realizada na manhã do dia 02 de novembro de 2019, a doação de uma mapoteca ao Arquivo Público Municipal Tarcísio Taborda. O equipamento foi doado pela família Lahorgue. Na ocasião, Décio, Álvaro e Lourenço Lahorgue, netos do renomado engenheiro civil Lourenço Lahorgue, descerraram a placa que leva o nome do avô.  “O trabalho do Arquivo é de suma importância, porque ninguém  vive sem história. O trabalho do historiador é uma das coisas mais significativas no ordenamento da sociedade”, afirmou Décio Lahorgue. A presidente da Associação dos Amigos do Arquivo, Elida Hernandes, ressalta a importância da doação, pois a mapoteca é o equipamento indicando para a guarda das plantas arquitetônicas e mapas geográficos.

Exposição Temporária Caminhos da Lã, do campo a cidade.

A exposição Caminhos da Lã é a concretização de um sonho de várias pessoas em prol de um mesmo objetivo. Pretende-se por meio deste pequeno circuito ilustrar os caminhos da lã, do campo a cdade, trazendo um pouco do que é produzido pelos inúmeros artistas que ainda manufaturam essa matéria prima com conhecimentos que ultrapassam gerações. Mostrando os processos de forma minuciosa, a fim de agregar valor ao trabalho desempenhado, que nem sempre recebe o devido reconhecimento.

Aqui no Arquivo Municipal Tarcísio Taborda, é a estrutura física da antiga Cooperativa Bageense de Lã – COBAGELÃ, local que inconscientemente ainda vive no imaginário coletivo como o santuário da lã na nossa região; A COBAGELÃ foi o retrato vivo e palpitante do trabalho e da produtividade de milhares de associados.
Hoje como arquivo, tal espaço reúne toda a documentação oficial do município, possuindo também acervos particulares, fotografias, discos, mapas, jornais, plantas, cartas e livros. Mas possuía poucas referências que pudessem ilustrar o momento áureo deste prédio.
Pensando nisso, buscou-se através da união de diferentes associações, montar um pequeno espaço que possa ilustrar de forma lúdica e sensorial o trabalho com a matéria prima que aqui era produzida.
Tal exposição tem a função de resgatar, valorizar e transmitir o saber fazer às novas gerações com o intuito de preservação deste conhecimento e fomento ao interesse por não deixar morrer esse oficio.

Organização:
Arquivo Público Municipal Tarcísio Taborda,
Associação Pampa Gaúcho de Turismo – APATUR e
Empresa de Assistência Técnica em Extensão Rural – EMATER – ASCAR –

Apoio:
Associação Bageense de Artesãos,
AJE – Associação de Jovens Empreendedores,
NPHTT – Núcleo de Pesquisas Históricas Tarcísio Taborda,
Ello e Barraca Santa Rita.